Prólogo


E foi ali naquele instante, onde e quando, que abri os olhos e percebi que o tempo havia passado para mim; ao contrário do que aconteceu com todos os outros. Passados cem, ou mil anos, não sei, nada havia mudado dentro de mim, olhava as paredes da cabana e as fotos ainda me arranhavam as lembranças dentro da mente. Cada vez mais nítido, o passado ia renascendo no presente.
Fechei os olhos pela última vez, e foi assim que tudo voltou no tempo e o começo recomeçou. E eu sabia que agora poderia escrever essa história de uma forma completamente diferente.